sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

eu ainda não existo

a minha completa inexistencia impede o nosso encontro. eu ainda estou do outro lado da margem, e por mais que voce já tenha navegado, nós ainda estamos distantes demais. eu não existo na medida em que só voce existe. voce ainda não me namora, eu ainda não deixei voce entrar. abrir a porta é o primeiro passo pra fechá-la em seguida. e para evitar o desencontro, eu evito qualquer sinal de encontro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário