quinta-feira, 12 de março de 2015

toda quarta-feira é Natal

por trás das grades a família foi preservada, mas sem cheiro e sem pele. sobrava imaginação, mas faltava a liberdade de outrora. nos dias de visita, ele dizia: "Débora, pra mim toda quarta-feira é Natal". e assim, no fim dos abraços, logo começava a contagem regressiva dos dias-horas que faltavam para o próximo Natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário