sexta-feira, 19 de junho de 2009

ela que me lê mais do eu mesma

"amiga... seja autêntica. sempre. procure o que quer. não se baseie em quem admira, ok?
...
na faculdade... era nerd como a carol e a outra que esqueci o nome. depois se abriu mais comigo... na tv... era frágil e doce como a Tati. nos EUA... se envolveu em relações com mulheres, bebeu como nunca, e se entregou à liberdade como os jovens que conviveu. foi para África por admirar a Deca e achar que se encontraria lá. chegou aí.. e ficou tão frágil quanto as crianças que cuida. se contaminou pela miséria e sofrimento e se sente fraca.
...
por não conhecer quem é... quis ser todas as pessoas que conviveu. mas tem duas coisas que sempre vi em você:
o dom para traduzir sentimentos em palavras... tenho sua primeira cartinha... que me deu em meu aniversário na PUC São Gabriel.. com velinhas e brigadeiro... e a sinceridade de sua amizade
...
você muda conforme os lugares e pessoas que convive.
...
cada pessoa tem uma coisa interessante. eu não consigo amar tanto como você ama. sou fechada... nunca vi pessoa que mais ame do que você. e isso é raro... sabe, sinto um amor puro de você por mim.. como o de minha mãe. e não é so eu.. todo mundo que convive com você sente isso"

7 comentários:

  1. It sensetized me very to the text

    ResponderExcluir
  2. fazer o que quando a realidade é maior do que as pinturas? tem que encarar. ou melhor, escancarar.

    ResponderExcluir
  3. use os sapatos que gosta hoje. busque você neles... só vc!!
    Te amo muito!!!!

    ResponderExcluir
  4. na falta de sapatos hoje eu me usei por inteiro. no meu quarto fechado. com paredes de cimento.

    ResponderExcluir