quinta-feira, 11 de outubro de 2012

versão dos fatos

deixei que ele me contasse sua história sem interrupções, não fiz perguntas, pois interrogações traduzem aquilo que nos falta. deixei que ele contasse a própria versão dos fatos, sem questionamentos buscando acrescentar curvas. era ele quem decidia o recorte, cabia a ele indicar qual direção, só ele poderia escolher a moldura do quadro que se pintava. a história era dele, e não minha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário