terça-feira, 8 de março de 2016

vida sem berço

o mundo tem um quê de incerteza, de não prever que tanto de você caberá em seu próprio berço. e àquele que nasce, não se pergunta do desejo em se concretizar enquanto vida. inevitavelmente, o corpo cresce, e o berço, outrora inexistente, não é substituído por outro espaço, nem concreto, nem afetivo. e aí, sem lugar, o mundo todo é endereço. resta saber qual será o cep determinante. - relato inspirado em um adolescente desligado da Unidade, mas não das minhas orações. amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário