domingo, 17 de julho de 2016

paralelismos

nela estão meus anseios, os quais materializam-se em sua história, e não na minha. vingo-me do alcance diário dos meus desejos no pulso de outrem. racionalmente não quero estar lá, mas os bloqueios não são indicativos de passagem, pelo contrário, eles travam o caminhar. hei de destruí-la em mim, porque não residem nela os nervos, mas em minhas projeções inacabadas. enfrentar-me, neste momento, diz respeito a encontrá-la, não em seu mundo, mas em meu universo sempre tão paralelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário