sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

distância física

eu pensei ser capaz de congelar a dor
e agora me vejo derretendo lágrimas
elas ainda são frescas e leves
não sabem o que há por vir...

a física enfim se mostra real
percebo que quilômetros foram percorridos
o céu que vejo já não é o mesmo que você vê
e ainda que faça Sol posso sentir o inverno com toda intensidade

em tempos de alta tecnologia
queria poder tocar seus poros através da tela
tento isso, mas os fios não o alcançam

fui até a janela
você não estava lá
fui buscá-lo na bala de sabor cereja
só encontrei um doce desfeito
irei até o Parque das Mangabeiras, até a Praça do Papa
até o Parque Rola Moça, a Praça da Liberdade,
até a Lagoa da Pampulha
seu cheiro ainda deve estar lá...

todos os dias fico a sua espera, como se através da minha fé eu pudesse remover as montanhas que insistem em permanecer entre nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário