sábado, 22 de março de 2008

saudades


tenho saudades do que ainda não vivi
de correr num jardim com flores brancas
e no final dele encontrar alguém que me surpreenda na simplicidade do olhar
sair com uma mochila e uma bicicleta e abandonar todo o resto
carregar apenas a vontade insaciável de conhecer os outros lados da vida
dormir olhando a lua se transformar no sol num lugar desconhecido
tenho saudades de converter o mistério em conhecimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário