quarta-feira, 29 de julho de 2009

um fingimento bem consciente

abriu a porta da sala como quem havia ficado presa por um longo tempo sem data. saiu e deixou aberto o lugar fechado por paredes. quis esquecer a tinta que havia usado nos painéis daquela casa. é que quando se fica muito tempo em um lugar acaba se criando imagens mesmo nas paredes limpas de tinta branca. cada espaço emoldurado pelo vento começa a ter um sentido. nem adiantava apagar a luz. o lugar vivia dentro dela. até os cantos daquela casa contavam histórias. ela só tentou se enganar saindo de lá...

6 comentários:

  1. Pior, enganar a si própria.


    1 beijo

    Gio

    ResponderExcluir
  2. É que tudo se torna intenso e colorido por onde você passa.

    ResponderExcluir
  3. Você anda tão contraditória.

    1 Beijo

    ResponderExcluir
  4. isto é mais pura realidade! estou entrando a esquerda, direita, seguindo reto, para baixo e para cima. em direção a lugar nenhum...

    ResponderExcluir