terça-feira, 21 de junho de 2011

quando se encontram

quando Seu Antônio viu Dona Ana passar do outro lado da rua acenou com uma das mãos o seu querer, atravessou a margem de asfalto e abraçou-a até que as mãos cobrissem toda a pele, pra logo em seguida olhá-la com lentes que aumentam a beleza das coisas, e agradecer em forma de beijo mergulhado nas fartas bochechas de Dona Ana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário