quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

quando seus olhos se fecham

O meu medo é quando os seus olhos se fecham e você impede a presença de outras pessoas nessa viagem. Os pensamentos já não lhe pertecem e começam a vagar pelas possibilidades de um passado diferente. Pelos passos em outra direção, pelas atitudes contidas no imaginário, pelo som ainda guardado na memória. É nesse momento que eu quero estar ao seu lado pra confortar suas mãos, tão sedentas de outras para protegê-las. Eu estarei sempre ali...

Só agora, após uma semana eu consigo externar a minha angústia. Se quer as palavras conseguiram ser o meu refúgio. Eu precisei cavar a terra até o meu interior pra absorver a luz necessária pra dar continuidade ao sorriso da minha menina. Sinto forças no ar, quase posso pegá-las, porque têm forma e cor. A imagem é da mãe onipresente.

E aqui estou... buscando forças pra ser a força do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário