quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

tempo, tempo

hoje eu queria apresentar um grande amigo meu: o tempo.
ele me faz e refaz a todo instante.
ao seu lado me transformo em água.
hora em meio a um rio calmo, onde se pode ouvir facilmente a música da natureza.
hora misturada a ondas fortes quebrando a areia, que de tão enérgicas tornam os grãos ainda mais finos.
e com o tempo a peneira já não absorve impurezas...
fica tudo puro, límpido, feito rio virgem.

todos deveriam conhecer o tempo.
a resposta pra muitas das nossas inquietações e a pergunta pra maioria das nossas acomodações. é o museu do futuro.
quando ele começa a falar eu imediatamente paro pra ouvir. é sábio.
sabe como cicatrizar feridas abertas, que não param de jorrar sangue.
e sabe como ninguém tranquilizar nossos nervos, capazes de arrepiar os fios do corpo.

o tempo é meu guia...
mas nem por ele eu vendo por completo os meus olhos
as vezes não sei escutá-lo e minha ânsia é mais veloz que seus ponteiros do relógio
afinal, cada um faz seu tempo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário