sexta-feira, 23 de outubro de 2009

vou me levando

as vezes, como desta vez, a necessidade de me carregar por inteiro, pra todo lugar que eu vou, me cansa. a impossibilidade de me libertar do meu corpo me deixa exausta. ser eu mesma não me parece fácil e mesmo assim eu sou, por obrigação e por escolha. vou me levando pra todo canto que olho. não me abandono, mesmo quando não quero nada de mim. também sei aceitar a minha condição de ser cada dia um nome diferente. desculpe, mas não é sem querer.

2 comentários:

  1. Nossa, Débora!!!
    Tu ta mandando muito bem!
    por tu tava esse tempo todo...?
    ah, acho q já falamoos sobre isso: era falta de uma paixão mesmo?

    Esse texto é tipo "quem sou eu" do Orkut.

    =****
    Te cuida na Babsss!!

    ResponderExcluir
  2. eu sempre estive por aí. hoje descobri que queria ser pedra por alguns instantes, só pra não me mover com tanta velocidade...

    ResponderExcluir