domingo, 13 de junho de 2010

vai dar tempo?

de repente faltava tempo, um dia era pouco, as horas pareciam flashes, os anos acelaravam os passos, a vida acontecia. não se tratava daquela falta de tempo de pessoas ocupadas. era uma falta de tempo diferente. ela queria ter mais tempo para observá-lo, não queria lembrar que só lhe restava uma vida. ela queria ter calma, ter paciência. entender que com o tempo as peças se encaixam. mas ela tinha uma pressa frénetica em amar o mais rápido possível. ela sabia que podia não dar tempo de amar todas as coisas. tempo, tempo, tempo. se não fosse o tempo o que seria? o tempo existe. ponto final. a idade existe. ponto final. ela já tinha até rugas. o amanhã já chegara e ela não aceitava isso. daria tempo? ela teria tempo? por isso ela não aceitava ver ninguém desperdiçando tempo, como quem imagina que tem todo o tempo do mundo... não, nós não temos. ela não tinha e nunca teria tempo nenhum que fosse suficiente para dar conta de todas as coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário