quarta-feira, 26 de setembro de 2012

das estrelas que são nossas

constatou então que: as estrelas não somem nunca, mesmo em tempos nublados como os de agora. uma vez vistas elas passam a morar dentro da gente, e apesar de não visíveis pelos olhos, são visíveis pelo coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário