sábado, 25 de setembro de 2010

carona

as pausas entre o seu falar me fizeram respirar você em excesso. era o meu tempo que escorria no seu silêncio. sinto-me envolvida entre os cachos que se embolam nos seus fios. aceito sua carona, desde que você me leve a lugar nenhum, sem qualquer tipo de endereço, sem nome, sem referência, e principalmente, sem caminho de volta. da próxima vez, na próxima carona, não me deixe por aí. os lugares não nos pertencem mais, deixaram de existir os tais territórios. restou a minha vida dentro da sua, nossas novas propriedades.

2 comentários:

  1. Seus belos textos me renderam uma bela música.... seria nosso inconsciente coletivo travando contato?? hihihi
    bjaoo excelente final de semana!!

    ResponderExcluir
  2. thi, eu bem sei que pra além de todo esse texto que se vê pelos olhos e se ouve pelos lábios há outros tantos que se movem pelas fronteiras... quero ouvir a nossa troca. você pode cantar pra mim?

    ResponderExcluir