quarta-feira, 8 de setembro de 2010

insensatez

foi insensatez minha perfumar a minha pele com um cheiro que era dele. não sabia eu que assim abriria as portas do meu corpo pra que ele entrasse sem permissão? o cheiro que antes era dele agora parecia ser meu. meu corpo exalava pra si mesmo exaustivamente um cheiro que não permufava nada além de pensamentos. foi tolice minha a de querer inspirá-lo em um frasco de iusões...

Nenhum comentário:

Postar um comentário