sexta-feira, 29 de outubro de 2010

transexualismo

não nascemos em formas que podem dar conta dos nossos contornos. de certa maneira antes mesmo de abrirmos os olhos já estamos inseridos em um mundo que antecede a nossa existência, e este mesmo mundo nos limita aos caminhos já percorridos. não importa a qual sexo você pertença, pode haver ali mesmo em um orgão pré-determinado um outro sentimento que não aquele socialmente construído. vai além daquilo que se vê com os olhos da cultura. é urgente o ampliar das visões encarceradas pelo conforto da tradição. há de ser livre aquele menino que nasceu com corpo de mulher. não são as formas que determinam o conteúdo. há que se descobrir a liberdade de escolha, algo ainda tão distante nesta nossa sociedade.

inspirado no filme "Meninos não choram"

Nenhum comentário:

Postar um comentário