sábado, 7 de maio de 2011

num bater de asas

ontem passarinho pousou na minha janela e me emprestou seu par de asas. em poucos segundos fui parar lá em cima de onde as coisas lá de baixo ficam pequeninas. voando tem-se a sensação de que perto são os desejos que queremos realizar, basta um bater de asas pra se chegar lá longe, bem ao lado da sua vontade. acontece que nestes instantes de passarinho eu acabei não indo muito distante dos passos de outrora, é que já fazia um tempo que as coisas do lado de lá moravam todas dentro de mim.

Um comentário: