sexta-feira, 10 de outubro de 2008

entre aqueles dentes

Pra sorrir ele esticava tantos os lábios que ardia a pele. Estava sempre sorrindo, mais nas fotos que dentro do quarto. Mas insistia em sorrir. Pra mostrar altura e som. Não adiantava. Eu conseguia ver entre os dentes, aqueles tantos espaços de tristeza. Ele deveria saber que sorrisos não escondem as lágrimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário