terça-feira, 14 de outubro de 2008

maquiavélica

Desde que cheguei aos Estados Unidos para fazer o treinamento com certeza esta é a minha maior crise de pensamentos. Semana passada fomos tentar a ajuda da Igreja Católica de Philadelphia e conversamos com o padre. Ele disse que nós não poderíamos contar como o apoio dele, porque ele não concordava com as condições que a ONG nos oferecia. Falou que achava um absurdo termos que pedir comida e procurarmos casa para dormir. E que ele não queria ser cúmplice disso tudo. Ele disse que nós éramos estudantes universitários no Brasil e que não precisávamos passar por tudo isso. E finalizou dizendo que enquanto a gente fica ali nas ruas pedindo dinheiro, a ONG constrói seu império na África. Para contextualizar: o programa custa $3.900,00 (cobre os nossos 6 meses de treinamento nos EUA), temos que arrecadar nas ruas $6.000,00 por pessoa (cobre os gastos na África), a ONG recebe ajuda de grandes empresas e também conta com a ajuda do Clothes Colection (as pessoas doam roupas e a ONG as vende para arrecadar fundos). Este discurso do padre foi com uma facada dentro de mim. Estou vivendo a crise maquiavélica, quando os fins justificam os meios. Eu apenas quero chegar lá na Angola e fazer meu trabalho, não me importando com a forma que este dinheiro será usado... mas a gente não pode ser assim! Justo a gente que quer tanto mudar o mundo... Agora está tão difícil pedir contribuições nas ruas, pela crise financeira do país, mas principalmente por eu não acreditar no meu próprio discurso. Tenho vergonha de tirar o dinheiro de tantas pessoas sem saber qual o real rumo dele. Chegou num ponto que não dá mais pra fingir. Está escancarado demais. Ontem nem consegui trabalhar... enquanto meu time estava lá com o corpo entregue eu permaneci dentro do carro refletindo coisas da minha alma.

obs: É essencial que vocês saibam que tudo isso se trata apenas de suposições... e claro, suposições a serem checadas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário