sexta-feira, 3 de outubro de 2008

restaram apenas conchas

Talvez eu tenha errado a rima, entornando suspiros na tela. Assustei você como já assustei outros homens. Eu não conheço este tempo humano. Não sei esperar a onda chegar, eu saio correndo desesperada atrás dela. O problema é que quando chego lá percebo que onda é água e não dá pra carregar. Pelo menos saio com as mãos lotadas de conchas, pra concretizar as minhas fantasias de menina. Inclusive mandei uma delas pra você. É... foi bom acreditar que era verdade a nossa poesia. Você sabe, seu cheiro tem o dom de me hipnotizar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário