quarta-feira, 8 de abril de 2009

em um minuto

abraça o computador como se houvesse pele pra tocar. com dificuldade digita expressões que gritam no rosto. sorri. encabulado. envergonhado. encosta o corpo na cadeira. aproxima a mão do teclado. as letras de lá não chegam. olha o relógio. mexe no celular. estica os braços. brinca com a setinha no espaço em branco. impaciente. ansioso. falta a ação e a reação simultânea. cruza os braços. ajeita o corpo. tudo isto em um minuto. na falta dos olhos ele fica aqui a criar sensações nesse mundo que faz aproximar as distâncias...

Nenhum comentário:

Postar um comentário