sábado, 5 de setembro de 2009

tudo passa, até a dor

aí você descobre que uma dor pode ser bem grande, mas que você pode ser maior ainda. então você passa a se esticar, a alcançar o mundo com a palma das mãos, até se tornar gigante. e tudo começar a parecer pequeno quando se enxerga com os olhos de altura exagerada. você vê as coisas desaparecendo como se sua janela fosse sempre a de um avião. você se mantêm no ar. não sai de lá. nem mesmo com a dor. "tenho mesmo asas", você conclui.

2 comentários: