quarta-feira, 30 de setembro de 2009

mais Zuza do que Júlia

ela cabe dentro de mim. e isso não tem nada a ver com tamanho. a história dela comigo não tem início. lembro que já começou no meio, embolada, dando nós. o meu mundo ainda era quase aquilo que eu podia ver e ela me levou pra lua, estampada com as cores da noite. aos poucos ela me apresentava as esquinas de Belo Horizonte. foi assim, de repente, de uma lua pra outra, que Belo Horizonte se tornou gigante, maior que o Brasil. foi pelos pés dessa menina que eu vi o samba nascer em mim. é um tal de plantar e colher. acho que ela guarda nas bolsas pacotes cheios de sementinhas, e toda vez que ela me vê joga em mim várias delas sem eu perceber. ela me rega. ela me ri. ela me descobre. ela me inventa. e é importante saber: eu gosto.

2 comentários: