segunda-feira, 21 de março de 2011

amor de antigamente

sentava na beira do rio e esperava pelos amores de antigamente. deixava a saia branca se pintar de marrom cor de terra e tirava os sapatos amarelos, os preferidos de sua mãe. enquanto o vento por ali passava seus cabelos brincavam de liberdade. sentava ali toda vez que queria esperar pelo amor de antigamente. deixava pro passado o seu desejo, assim parecia ainda maior a sua espera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário