segunda-feira, 9 de abril de 2012

natureza emprestada

daqui de baixo parece que a Lua cabe na palma da minha mão, as vezes o céu surge tão perto dos olhos que chego a tentar catar estrelas pra guardar no teto do meu quarto, quando o Sol nasce preenchendo o dia com cores mais vivas que a realidade eu procuro seus pincéis pra tentar pegar ao menos um pra pintar a minha estrada, e quando as flores saem pra dançar e exibem descaradamente toda a beleza do mundo em pétalas, eu me pego desabrochando toda a minha primavera, fico assim, pegando emprestada a natureza só pra ver transformar a semente nos dias fertéis de amanhã.

2 comentários:

  1. quanta delicadezas nas suas palavras Débora! adorei seu blog. já ganhou mais uma fã.

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Laila, fico muito feliz quando me vejo refletida em outro alguém. agradeço imensamente pela troca, pela abertura do caminho de ida e vinda.

    ResponderExcluir