sábado, 2 de agosto de 2008

revirando meu baú

passaram três meses. pura erupção! não houve nada debaixo da terra, apenas asas no céu. foi importante esse período anterior ao início do programa. eu aconselho!

fazer promotion me fez reforçar as minhas razões. foi gostoso conhecer o impulso de outras pessoas, tão próprios de cada uma delas. foi uma viagem na tela, entre várias estórias perdidas por aí. e entre uma pergunta e outra existiram tantas coisas... encostar as mãos nas ruas de Filadélfia, respirar Washington DC, me esfregar nas águas de Boston... e assim dar as mãos.

o cheiro da grama. hum... eu não vou me esquecer. o suco de laranja na madrugada. as estrelas e planetas debaixo da lua. a corda que não arrebentou. a troca de suspiros com o menino de covinhas. tudo fica. a bagunça organizada do nosso jeito. as cartas espalhadas. as folhas que vi cair da minha janela. pessoas que fizeram do meu quarto um lugar sem portas. as roupas secando no varal. o cabelo molhado na hora de dormir. as unhas vermelhas. o cabelo maior. Frida Kahlo. o lagarto verde que não parava de andar na minha parede. as borboletas voando entre os papéis amarelos e rosas. fica também a corrida contra o peso, subindo a montanha. a bolinha branca de um lado pro outro. as cartas de baralho. as mãos e toda a nossa imaginação. os filmes e os olhos fechados depois da primeira cena. a fome noturna. o cream cheese com pão. o arroz japônes. ah... quantas gargalhadas. e quanto silêncio. ficam os passos suados. as letras no último volume. os ouvidos dele cansados de me ouvir. minha voz estridente. surdez voluntária. o brasil diário. as lembranças estampadas nas fotos. a saudade. a troca de abraços pelo computador. o desfile de cores. o sono convidando sonhos. o corpo levantando pra levar os sonhos pra realidade. o vapor no espelho do banheiro. o perfume nas manhãs. a fogueira de versos. ficam muitas sensações. emoções de lavar o rosto. reconhecidas a partir das asas insaciáveis de uma borboleta.

2 comentários:

  1. Debinha,

    como o tempo passa... e já se passaram 03 meses...
    Comigo ficam sentimentos contraditórios; às vezes sinto que sua partida aconteceu ontem, e logo em seguida sinto que aconteceu a um longo tempo...
    Continuo aqui a espera de suas novas sensações, impressões, descobertas, alegria de sentir e de viver...
    Deus te abençõe.
    Tia Maria

    ResponderExcluir
  2. titia, peço apenas que você não se sente antes do próximo texto... gosto de saber que você acompanha cada pétala que vejo cair...

    ResponderExcluir