terça-feira, 6 de janeiro de 2009

de mundos diferentes

Ele é tão rude que um simples toque dele tem a dimensão de uma declaração feita sob um palco. Quando ele se ofereceu pra levar minha mala até o carro senti como se ele me desse flores naquele momento. Eu e ele não somos do mesmo mundo. Eu sou da Lua e ele da Terra. Mas tem momentos que a gente se encontra e então forma-se um beijo, que tem sabor, e preciso assumir que eu gosto.

3 comentários:

  1. eclipses ne?
    pena que eclipses não acontecem sempre. aproveite cada segundo dos encontros.

    ResponderExcluir
  2. eclipses sao raras por natureza, so pra deixarem a gente em estado permanente de espera pelo proximo encontro.

    e... sobre ser ingrata, confesso que nao compreendi.

    ResponderExcluir