segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

meninos de rua

que o meu mundo seja o mesmo que o deles. que a minha casa seja apenas um lugar pra se dormir. que essa mesma casa nunca me pertença. que as minhas roupas não sejam mais que cobertura. que a nossa fome seja a mesma. que a gente sente junto na hora de comer. que nossos olhos se encham no mesmo instante. que na hora de lutar as nossas mãos sejam uma só. que o meu dinheiro seja pra dar sentido. que tudo não seja em vão. que seja pra me igualar. eu e eles. todos eles!

5 comentários:

  1. lindo. lindo mesmo. mais lindo ainda é este teu sentimento.
    ainda tento associar a garota de franjinha que estudou comigo a esta mulher com tanta guarra que vejo nestes textos. venho aqui desde que marquinhos me indicou, há alguns meses. mas hj, realmente não pude deixar de postar este comentário.
    Deus te abençoe.
    Mari

    ResponderExcluir
  2. Mari... a questão é que franjas e roupas nos escondem demais. eu mesma uso infinitas cores pra disfarçar-me de não sei o quê. e assim seguimos... pensando sermos algo que não podemos e sendo outras coisas apenas para os outros verem.

    e Danilo. eu sei que todos é utopia, mas que seria de mim sem toda essa fantasia?

    ResponderExcluir