segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

cidade de memórias

Belo Horizonte tem o cheiro dele. as ruas daqui exclamam demais sobre eu e ele. tanto que o ar de memórias inacabadas se acumula e me faz acordar em plena madrugada pra desabafar a presença dele em meus sonhos. ele ainda sente raiva das minhas curvas. não sabe o que é escolher uma direção e manter o foco no fim da trilha. e tenho a sensação de que ele nunca vai saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário