sábado, 21 de fevereiro de 2009

cumplicidade

em frente ao espelho ela organizava os fios com a escova de cabelo. penteava pela saudade dos movimentos quando o vento refrescava os espaços entre os fios. passava a escova e se enxergava no espelho. tentava guardar aquele reflexo na memória, para que se um dia tivesse que encarar a sua imagem diferente ela pudesse lembrar daquela moldura em torno da sua expressão facial. seguindo o ritmo da respiração ela escovava os cabelos. ela sabia que os fios teriam fim. por isso fazia isso lentamente... quando a escova ultrapassou os cabelos ela a olhou. uma escova cheia de fios. nesta hora o marido entrou no quarto. discretamente ela escondeu os fios fora da cabeça com as mãos e com as lágrimas. o marido a abraçou e disse: nós vamos raspar juntos os cabelos. ela tinha câncer e ele muito amor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário