terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

e termina porque já não há mais espaço

seria muito egoísmo se eu resolvesse conquistar qualquer pedacinho de pele dele. ele é menino que pára e olha. menino que se olha, logo sente. e que se realmente sente, cria um teto de concreto. seria muita vaidade se eu o fizesse voltar aos planos das Três Marias. pra esse caminho que eu escolhi não cabe um menino assim. nem ao menos sei se há espaço pra qualquer pessoa. nas minhas andanças a cor da aliança se faz ausência permanente. sinto-me passagem. indo e vindo. janela sempre aberta pra qualquer que seja a luz, sem distinção de cor ou força. tudo entra da mesma forma que sai. fica muito dentro de mim, é verdade. mas já não sei se eu seria capaz de seguir de mãos dadas. a minha doação tem sido tanto de corpo quanto de alma. eu não quero parar. seria tolice colocar outra moldura em torno de mim mesma. já não iria completar. em um dia qualquer eu poderia me apaixonar por uma flor de cor desconhecida. trocaríamos palavras em voz alta por causa disso, e infelizmente eu não teria nada para explicar. falaria da liberdade, das diversas formas de sentido e ele resumiria tudo em um quarto fechado só para nós dois. por isso pra eu e ele já não há nada mais, a não ser as lembranças dessa Belo Horizonte. inclusive a nossa memória já é bagagem em exagero. chega a me dar dor de tanta saudade. porque apesar dos pesares ele é mais príncipe do que homem.

4 comentários:

  1. nada disso é novidade pra mim porque sei que vc é mais borboleta do que mulher.
    mas adorei ler essas linhas sobre liderdade.

    ResponderExcluir
  2. lindo você me ver assim. umas das minhas asas é você que me dá...

    ResponderExcluir
  3. vc tá em bh ne?
    me adiciona no msn: mvanjosbh@hotmail.com

    bjus!

    ResponderExcluir