terça-feira, 6 de julho de 2010

morte em vida

eu sabia que era uma espécie de contagem regressiva. quando você se aproximou pela primeira vez eu sabia que começava ali a nossa despedida. estranho isso de se despedir ainda em vida, com tanta vida. foi uma das poucas vezes que agi tão racionalmente, em estado de aceitação das margens da estrada que você construira. caminho estreito, feito apenas para uma pessoa com curvas cedendo espaço para raras companhias. eu soube desde sempre da minha pouca disposição em cavar a terra e alargar a nossa estrada. digo nossa, porque poderia ter sido minha e sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário