segunda-feira, 5 de julho de 2010

tempo fértil

quando estavámos eu e você cobertos pela noite eu percebi que o meu mundo estava inteiro ao alcance dos olhos. pensar que os outros tantos mundos muitas vezes me roubam do nosso mundo. foi bonito descobrir a direção da correnteza que move o seu rio. durante tantos anos você se mostrando terra seca, e agora me diz que aprendeu que as águas precisam ultrapassar as palavras. pai, você nunca regou tanto os olhos, você nunca escreveu tantos textos líquidos. que bom é poder te chamar de pai e saber que te chamando assim eu me faço pertencer a um homem que traz em si toda a fertilidade dos bons tempos de chuva...

6 comentários:

  1. o meu mundo sempre está inteiro ao alcance, mesmo sendo pela metade.

    ResponderExcluir
  2. Nossa... estava lendo esse texto lindo, ao som de uma música linda... me arrepiei como a muito não acontecia. obrigado por nos presentear com suas belas palavras. Excelente semana florzinha.

    ResponderExcluir
  3. ah, eu não consigo encontrar os elogios. rs. lindo!

    ResponderExcluir
  4. Ruth, tem certas metades que parecem inteiros, né? tem certas partes que são completas, tem certas petalas que são flores inteiras.

    Thi, você misturou a sua poesia na minha poesia. colocou som nas letras esparramadas nesta tela... tão bonito...

    Mari, não os encontrar é entregá-los da forma mais exata que poderia existir. assim você me deixa criá-los, inventá-los.

    ResponderExcluir
  5. Faça o teste amiguinha, please!! Leia sua própria poesia ao som deste album lindo;
    http://www.jamendo.com/br/album/35694
    Você nao vai se arrepender!!
    Bom final de semana!!

    ResponderExcluir
  6. esta música construiu uma segunda versão de uma mesma história, ela fez as letras entrarem na minha veia, fez meu corpo perceber isso arrepiando os poros... uma viagem pra dentro de mim!

    ResponderExcluir