sábado, 29 de janeiro de 2011

para Amanda

e de repente já era nunca mais... e de repente os dias eram outros, sem portas nem janelas para os dias que se foram. estou tentando manter os pés na nova estrada, mas acontece que me tiraram os trilhos... é triste sim, não há porque negar. desde ontem eu me vesti de tristeza, debaixo de panos pretos. despir-me agora, eu não posso. mas é assim, sem escolha. é por isso que agora você deve se fazer grande, pra poder ver tudo da janela do avião. é um novo começo, hora de tirar as asas da gaveta. se eu te der a mão você vem comigo?

5 comentários:

  1. Amiga...faço de suas palavras as minhas! Desde ontem a tristeza me toma a alma, algo foi tirando de mim!
    Tenhamos força para continuar caminhando...

    ResponderExcluir
  2. é amiga, mexeram naquilo que tinhamos organizado a nossa maneira, bagunçaram tudo, é feito casa nova um tanto quanto estranha...

    ResponderExcluir
  3. que saudade dessa borboleta linda.
    sei como é isso tb, sinto q oq mais queria nesse mundo está escorrendo por entre meus dedos. já nao tenho mais agilidade nem força pra conter.
    =(
    bjinhos
    saudade

    ResponderExcluir
  4. Às vezes o importante mesmo é a quando aprendemos a voar sozinhas. Todo mundo tem asas. Acredite!

    ResponderExcluir
  5. querido Thi, se escorre entre os dedos tente então juntar as mãos, bloquear as saídas...

    e sobre as asas, não há quem não as tenha. asas são membros totalmente humanos, mas nem sempre descobertos...

    ResponderExcluir