quarta-feira, 10 de setembro de 2008

seja na Angola ou no Brasil

Ser humano: não tem raça, nacionalidade, não tem cor, nem extremidade. Ser humano é ser humano aqui ou do lado de lá. No Brasil ou na Angola. Se minhas mãos vão encostar em solo africano não quer dizer que estarei de costas para o povo brasileiro. Uma ação não elimina a outra. Este é um discurso que tenho que fazer quase todos os dias...

Nenhum comentário:

Postar um comentário