quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

fim da estrada

de vez em sempre você vem e fica apertadinho dentro de mim, eu fico tentando encaixá-lo de alguma forma, abrir qualquer espaço pra você, mas eu acabo o expulsando outra vez, é ruim concluir que chegamos no fim da estrada, e que pontes já não seriam suficientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário