terça-feira, 31 de janeiro de 2012

lembrança intocável

a sua voz falando meu nome pelo telefone me arrancou da estrada e me levou para um pouco mais de dois anos atrás, não se trata de esquecimento, o que eu nunca consegui, mas voltar naquele tempo me trouxe a sensação de móveis fora do lugar de origem, eu estou andando um pouco torto, quem sabe, mas olhar pra trás bagunça os instantes de linha reta, não sei se a gente supera traumas assim, mas aprendi a acreditar que a gente aprende a lidar com a lembrança, e que quando ela vem contornada de cheiro e imagem nós podemos atravessar o rio até deixá-la desfocada, depois de tantos dias seguidos uns dos outros é triste concluir que a dor continua guardada dentro de mim, e que se ninguém a percebe, incluindo eu mesma, é porque eu a escondi junto às coisas intocáveis, mexer ali causa muita desordem, caos, os meus olhos continuam com seu par de óculos, mas as lentes são diferentes, acho que alguém pintou o mundo outra vez, ou será que eu não consigo enxergar as cores?

Um comentário:

  1. Posso dar a minha opinião sobre o seu texto? Bom, olha, eu já passei por algo parecido, e não é bom. Em todos os casos a gente deve tomar distância. Vivenciar o passado,mesmo que em pensamento,não é legal (aliás, só é legal se você ainda estiver com a pessoa). Se ele te ligar novamente, seja curta e direta, diga para não ligar mais.

    Suzi
    Blog oficial (feito em conjunto): http://emyhouseplus.wordpress.com/
    Cantinho: http://suzilima.tumblr.com/

    ResponderExcluir