quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

dois e não um

ele e ela. um casal, ou vários deles. depois de tantas cores de céu decidiram construir um lar, um para cada um. uma casa a esquerda, a dela, e outra a direita, a dele. idênticas, mas separadas. ainda tem ela e tem ele. sem convenções, pra preservar a saudade, que não deve ser desfeita. dois nunca serão um. ele ainda vai querer jogar futebol nos dias que terminam com feira e ela continuará escolhendo os lugares onde se pode ou não descansar os pés. os encontros serão frequentes, mas unidade não haverá. ele é ele e ela é ela. entre os dois o amor, dele por ela e dela por ele. todo o mais além disso é mera coincidência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário