quarta-feira, 10 de novembro de 2010

contagem interrompida

Cristina já era senhora de uns sessenta anos, seu pai então era senhor de uns bons anos a mais. e mesmo que Cristina compreendesse o encerrar do ciclo, este fim não tinha validade quando se tratava dos que nela faziam morada. o pai de Cristina trazia no corpo as marcas de um passado longo, prestes a se transformar em lembranças. difícil era ela aceitar que tanta vida assim pudesse vir a se esgotar. infelizmente esgotava mesmo, sem data marcada, e sem qualquer consulta àqueles que continuassem a viagem. foi então que um dia o pai de Cristina interrompeu a contagem dos anos e ela não compreendeu como alguém pôde abandoná-la e levar pra sempre uma parte que era dela, lhe pertencia sim, e ela chamava de 'meu pai'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário