sábado, 20 de novembro de 2010

o centro

acho que nunca percebi o quanto sou deste mundo, deste lugar que me envolve, desta atmosfera que me contorna. acho que nunca percebi de quanta raiz sou feita, de quanta história se faz debaixo da minha própria terra. acho que nunca percebi ao certo os limites das minhas curvas entre as outras, sempre me fiz confusa, fronteira, dois espaços. acho que ainda estou longe de identificar aquilo que acontece em mim e descobrir a veia que controla todas as outras. o centro é um lugar difícil de se chegar, parece distante, embaçado. é no centro que a gente pode enxergar ao redor de nós mesmos e então nos debruçarmos em torno do mundo como quem o sente na palma das mãos. o centro é aqui, é perto, eu sei. porém quanto mais eu penso estar próxima mais eu me perco no caminho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário