quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

e a vida continua...

não. meu ano não acaba no dia 31. isto são apenas números pra gente acreditar ter controle sobre as vezes que o sol nasce e morre. meus dias continuam. não há fim, não há começo. há sim uma vontade de sair do meu corpo e flutuar entre esses corpos sem poesia. quero ler as pessoas com os olhos. sentir a temperatura com a pele. dizer palavras com o rosto. quero mais que música e gargalhadas. eu quero arrepios e furacões!

2 comentários: