quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

reencontro

Tive que me segurar pra não trancá-lo num quarto de perguntas sem fim. Fazer o quê se eu fiquei mesmo encantada com a pele que ele trocou? Em duas noites de revelações eu já pensava em eternidade. Sentia-me jovem, mais jovem do que sou. Brincávamos de passado e era engraçado como tudo ainda fazia sentido. É em momentos assim que eu percebo que as vezes o tempo não passa a não ser no papel. A gente recordava vivendo aqueles dias. Por isso eu quis separar pétala por pétala daquela rosa, pra deixá-lo compreender que as flores não morrem apenas por isso. Muito pelo contrário, desta forma o cheiro exala muito mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário