sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

apaga a luz e aumenta o som

me chamou pra dançar e me contou toda a sua história debaixo do som. nenhuma palavra foi dita. eu o conheci pelo ritmo que ele contornava a música. quando me girava ele me descrevia em detalhes as coisas que pensava. a gente tem que parar de achar que as respostas vem depois das perguntas. eu sabia de tudo sem nenhuma interrogação. tudo ali, claramente escrito nos passos da dança. por minutos fomos companheiros de uma vida inteira. a música tem disso. é muito intima. nos deixa entrar no outro sem pudores, sem passado nem futuro. é um exagero de presente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário