terça-feira, 29 de julho de 2008

quinta série

Lembro daquela menina de calças largas. As blusas eram longas, chegavam até a coxa. Mas de nada adiantava, era impossível esconder as curvas tão perfeitas. Os cabelos lisos viviam amarrados. E ela não fazia se quer um rabo de cavalo. Desajeitadamente prendia com uma gominha qualquer os fios despenteados. Não coloria os lábios. Usava duas pulseiras pretas no braço direito. Tinha dois furos na orelha e usava sempre o mesmo brinco de bolinha prateada. O tênis tinha um furo na ponta. Era pra ser branco, mas via-se cinza. Ela não gostava de usar outro tênis, então preferia chegar quase na cor preta para só então voltar a ver o branco. As amigas dela eram patricinhas, cheias de tintas. Mas ela se destacava. Era linda. O nariz delicadamente desenhado dava o tom de porcelana ao rosto. Os olhos eram pequenos, bem próximos um do outro. A boca tinha formato de beijo. E o sorriso... era dono de uma boa gargalhada. Essa menina encostava toda a sola dos pés no chão. Esbanjava segurança. Na sala de aula levantava o dedo pra fazer qualquer pergunta. Eu ficava olhando, admirada. E pensava: ah se ela soltasse o cabelo e colacasse uma blusa branca bem colada... só agora eu vejo quanta beleza havia naquelas roupas soltas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário