segunda-feira, 28 de julho de 2008

um FELIZ aniversário

Tia Maria,

Promessa cumprida. Ontem foi um dia feliz. Eu decidi que deixaria o dia crescer. Quanta alegria eu encontro nas pessoas. Isto me fez lembrar de uma professora de literatura da época de colégio. Ela dizia que as pessoas nunca poderiam dar a ela o que os livros davam. Que ela era feliz ali, quando folheava as páginas impressas daquelas estórias. A senti tão vazia ontem e em tantos outros dias... quis poder levar a ela um pouquinho mais de “gente”.

Eu fiz poucos e bons amigos aqui. Ontem nós fomos almoçar em uma pizzaria e eu ganhei presentes muito especiais. Três cds dos anos 80 que ainda estou aguardando o pedido dos meus pés para ouví-los. Uma camisola de oncinha. Estrelas e borboletas pra colar no teto do meu futuro quarto. Um caderno pra eu escrever suspiros. Um perfume pra exalar por aí. E uma vela pra acender minhas noites escuras. Eu podia enxergar tantas embalagens desfeitas ali na minha frente. É que meus amigos já não têm embrulhos. Eu posso ver por dentro das caixinhas coloridas. E é tão bom descobrí-los. Eu adoro ver os humores de cada um.

À noite a música roubou nossos passos. Nos intervalos eu recebia abraços tão apertados. Vinham do Brasil esses laços eternos. Desabafamos a partir de gritos, interpretamos o som e falamos de amor. Aqui as noites sempre terminam falando de amor...

4 comentários:

  1. Debinha,

    promessa cumprida, fico imensamente feliz por você..
    Deus proteja você sempre, sempre...
    Beijos
    Titia

    ResponderExcluir
  2. Debinha, quem gosta de ler Clarisse Lispector, é demais....
    aproveite. A vida só está começando.
    Beijos
    Sua tia querida de salvador

    ResponderExcluir
  3. a vida começa sempre. tenho certeza disso.

    ResponderExcluir